Resenha Rodrigo Moreira [depoimento] - As GRANDES Aventuras de Daniella


Resenha [depoimento] da obra As GRANDES Aventuras de Daniella.
Data: 18/01/2016
Autora: Rodrigo Moreira

Por que eu considero ‘As Grandes Aventuras de Daniella’ o melhor livro da editora Arwen?
Porque ela segue um conceito de simplicidade impressionante. A mesma que vi aplicada em ‘Breaking Bad’.
Nossa, agora deixei todo mundo malucasso, já que essas obras estão em universos completamente distantes, não?
Nem tanto assim.
O que aproxima as duas obras, ou a simplicidade de que falei acima, refere-se ao fato de que uma grande história não precisa ser ambientada em um universo fantástico.
Bom, eu adoro literatura fantástica. Amo o terror, principalmente. Tá certo... também gosto de elfos, magos, anões, paladinos... mas a jornada que cada personagem desses percorre, também é vivida por pessoas comuns, em uma vida mundana e com problemas cotidianos:
- Pagar a conta de luz;
- Economizar para uma viagem;
- Cortar o cabelo;
- Perder o emprego;
- Enfrentar o trânsito das grandes cidades;
- Adoecer.
Isso porque eu nem mencionei as injustiças sociais e outros mais. Enfim, isso não caberia aqui.
Em ‘Breaking Bad’, temos um pai de família que descobre um câncer no pulmão. Com pouco tempo de vida, dívidas e um bebê chegando, ele decide ganhar dinheiro para deixar uma herança para família (a história é muito mais profunda do que isso).
Como?
Produzindo metanfetamina.
Tá certo, você até pode dizer que isso é um pouco over. Mas, pense que essa realidade não é nada impossível para um professor de química. Na hora desespero, meu amigo, o ser humano é capaz de muita coisa.
Trazendo essa premissa para ‘As Grandes Aventuras de Daniella’, nos deparamos com a personagem... uma garota de Floripa, com um namorado bonitão, que trabalha como tantas outras pessoas e que está acima do peso, como muitos outros também.
Não, ela não “abre um negócio de drogas”.
Ela apenas vive a angústia do julgamento, indiferença, vergonhas e mais vergonhas por ser... GORDA.
Sim, tá aí a palavra que poucas pessoas, inclusive os homens, não gostam de ouvir e dizer.
Em histórias de demônios, quando descobrimos e dizemos o seu nome, passamos a ter poder sobre ele.
Então... por qual motivo não dizer: “GORDA/GORDO” e ter o poder, o controle sobre esse estado?
Minha hipótese é de que, quando temos o poder, também somos tomados pela dúvida. Sim, isso mesmo!
O que fazer com tanto poder:
- Mudar de vida;
- Fazer dieta;
- Aceitar que é assim e ser feliz.
O que mais?
Minha gente, dá trabalho assumir o poder... assumir responsabilidades. Pois, mesmo que a barriga se torne um “tanquinho”, ainda haverá pessoas criticando, metendo o bedelho e etc.
Estar GORDA/GORDO é a vida interna refletida na imagem externa, ou seja: a pessoa pode estar CHEIA DE VIDA ou sentir-se PESADA COM A VIDA.
O que Daniella, ou você que está lendo isso, sente?
Essa é a jornada dessa incrível e cativante personagem. Em seu mundo comum, Daniella também recebe o chamado para aventura. Ele precisa desbravar seu mundo interno, para descobrir que o que há fora dela, também é belo.
Não vou dar spoiler aqui, mas posso garantir que não há perda sem reparação (na história e na vida real).
É claro, algumas coisas não podemos ter novamente, mas isso não significa que não podemos reparar uma dor, curar uma ferida e encontrar vitalidade na vida.
Quando adultos, esquecemos coisas significativas que fazíamos na infância, por exemplo. E o que era um simples passatempo, pode se tornar uma grande “alavanca”. E isso, minha gente, talvez seja o impulso que faltava (ou falta para muitos) para encontrar um propósito maior na vida e deixa-la CHEIA DE VIDA, e não PESADA.
Como psicólogo, ajudo pessoas que desejam mudar. O curioso é que as queixas sempre partem de algo fora delas. Por isso é preciso partir de dentro, de como a pessoa se vê, sua história de vida e por aí vai.
Com Daniella, o processo de autoconhecimento não foi diferente (ela foi sua própria psico). E o que me impressiona é a força dessa personagem, para obter o poder sobre seus demônios e assumir responsabilidades para mudar sua vida.
“Dane-se o mundo, porra!!! Eu vou fazer”.
Essa não é uma citação do livro, mas reflete bem o mundo de Daniella, CHEIA DE VIDA.
Não gosto de dar notas, mas, nesse caso, faço questão: dou 10 de 5 :)
Parabéns, L.L. Alves.


--



"L. L. Alves construiu uma história de fantasia cheia de surpresas, mistérios, lutas, romance e situações inesperadas. Definitivamente vale a pena ler e mergulhar nos mais profundos segredos da Instituição para Jovens Prodígios."

Poliana, Blog Páginas da Minha Vida Literária


© L. L. Alves - 2020. Todos os direitos reservados.